Tui Shou

Traduzido do oriente como “empurrar as mãos”, health mas de significado extremamente profundo para a compreensão da essência mais filosófica, treatment do que marcial do Tai Chi Chuan. Muitos praticantes não compreendem a importância verdadeira do uso do Tui Shou em seus treinamentos.

De todas as práticas que se desenvolvem na compreensão da arte do Tai Chi Chuan, o Tui Shou é a mais complexa, porque exigirá do praticante uma atenção redobrada em perceber não só a si mesmo enquanto ente corporal e mental, mas virão à tona suas emoções, muitas vezes de uma maneira incompreensível.
Um praticante de Tai Chi Chuan tem em seu caminho o antes de praticar o Tui Shou e o depois de se ver frente a frente com os desafios do Tui Shou. O Tai Chi Chuan enquanto arte marcial é a mais feminina de todas as artes marciais, pois para compreender seu processo de aprendizagem para tal intento, deve o praticante aprender a ser mais receptivo, compreensivo e acolhedor.

Ao primeiro toque nas formas básicas do Tui Shou – Pin, Li e Xie ou força horizontal, vertical e diagonal – deve o praticante se ater a todos os princípios que lhe levem a manter o eixo energético e corporal: mente calma e tranqüila, receptividade e compreensão aos menores movimentos, não só em si, mas também no outro.

Vista de cima a movimentação é muito semelhante ao símbolo Tai Chi ou ying – yang , onde se percebe uma constante mudança em harmonia, sendo esta a tônica maior do Taoísmo e consequentemente do Tai Chi Chuan.

Um dos praticantes inicia sendo yin, pressuposto de que o outro será yang, ou seja, um manifesta sua intenção de recolhimento enquanto o outro está já complementando esta energia com sua expansão. A mente e as emoções refletindo em estado de presença constante começando a traçar comandos corporais de alternância de pernas, rotação do quadril e relaxamento dos braços.

As primeiras impressões são fantásticas, porque independe, com quem façamos a prática do Tui Shou,esta é extremamente didática, ao nos trazer uma noção mais profunda de nós enquanto seres físicos, mentais e emocionais, através da presença do outro, que é imprescindível para que compreendamos mais profundamente a filosofia Taoísta.

Se, na forma solo, podemos sentir necessidade ou não de praticar com outras pessoas, em um salão ou parque (prática normalmente associada ao Tai Chi Chuan) no Tui Shou essa situação passa a ser imperativa, só conseguimos

sentir algo novo através da experiência com o outro, desde que nos mostremos, como já falado, sensíveis e receptivos ao toque.

Mãos e braços que são termômetros de quem somos, como estamos, e aonde queremos chegar, nos lançando mensagens de tensão ou relaxamento, até que gradualmente possamos nos sentir entregues a nós, ao outro e ao próprio universo.

A experiência do Taoísmo é a compreensão de princípios presentes em todas as coisas de nosso universo interior e exterior, e aceitação do nosso papel em um mundo mais harmonioso, onde possamos aceitar certas regras e leis como vida e mente.

O Tui Shou é para o praticante o grande divisor de águas, onde nos esforçaremos mais ainda para encontrar nosso verdadeiro papel de reconstrutores de um mundo interior melhor e mais harmônico para que possamos refletir isto numa sociedade mais equilibrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *