Fiquei surpresa por meu mestre me solicitar um relatório sobre como minha vida mudou após o ingresso no Tai Chi Chuan. Espero que este relato ajude as pessoas como eu que buscam algo simples, illness mas inexplicável, tadalafil alguma coisa que nos falta, remedy um complemento, um reencontro, um retorno à origem, a criança que existe dentro de todos nós.

Quando me lembro da Bárbara que encontrou o Adriano pela primeira vez me pergunto: como conseguia manter aquela parede de pedra? Eu era uma pessoa que me controlava, que segurava meus sentimentos para não os expor, nunca baixar a guarda. Com 26 anos eu era uma mulher dura e intocável.
Desde o inicio, eu logo percebi que o Adriano ia ser uma pessoa muito especial na minha vida, pois já vinha de outras experiências marciais e buscava algo que não sabia explicar. Meu caminho no Tai Chi Chuan é difícil e fácil, duro e suave, alegre e triste.

Prefiro falar assim porque fisicamente meu corpo mudou, espiritualmente me sinto evoluir para um caminho que vai me levar à origem. Apesar de ter experiência em outra arte marcial, o Tai Chi Chuan nunca foi fácil para mim, pelo contrario parecia quase impossível encontrar a leveza, a suavidade e o equilíbrio.

Meu mestre me fez treinar por muito tempo, mais ou menos dois anos, uma mesma seqüência. O tempo nunca me inquietou, pois algo me dizia, eu sentia no fundo do meu coração, que muitas coisas ainda viriam.

Quando começamos a treinar empurra braço foi muito especial para mim, pois tive o privilégio de ser escolhida. Comecei a perceber a energia lentamente. Uma noite nós estávamos treinando empurra braço e eu fiquei muito abalada com muita vontade de chorar, e isso me preocupou: como minha mascara poderia cair? Eu ainda não estava pronta para demonstrar meus sentimentos, mas como não temos o poder para controlar nossas emoções elas afloram, explodem dentro de mim.

Continuei treinando e assim percebendo minha evolução mesmo continuando a treinar as mesmas técnicas básicas, esperando meu mestre indicar por qual caminho eu continuaria.

Uma noite, praticando empurra braço, apenas nós dois estávamos na academia, fui surpreendida com uma energia que explodiu dentro do meu peito, me arremessou bem longe, apesar de não estar com toda potencia, esta energia me chocou. Este foi o momento que o mestre me mostrou que o caminho é muito longo, basta ter perseverança e acreditar para seguir nele.

Na academia sempre fui muito reservada, conversando com poucas pessoas, só queria mesmo era treinar. Tenho profunda tristeza em revelar isso, pois sei que perdi muito tempo de estar compartilhando com meus colegas, simplesmente a coisa mais preciosa do mundo, o amor.

Confesso que minha viajem para China provocou uma mudança violenta dentro de mim porque lá eu vi o quanto é importante às coisas simples da vida e que é maravilhoso ter um mestre para conversar e nos compreender, saber que ele olha para gente com um carinho especial, mesmo quando ele parece brabo. Na viajem passei por muitas coisas inclusive a duvida de continuar ou não com o meu mestre. Hoje, sei que tomei decisão certa, mas primeiro precisei passar pelo teste.

Mestre, obrigado por me fazer compreender que as coisas na vida, boas e ruins, acontecem e que precisamos sempre ver o que o criador quer nos mostrar e para isso precisamos parar e meditar.

Aprendi que podemos chorar e sorrir, mas sempre a força do Senhor estará dentro de nós.

Obrigado mestre por ter me compreendido melhor que eu mesma, obrigado também por me apresentar meu avô e sua família. Desculpa pelas vezes que esqueci a ordem das coisas.

Hoje me sinto uma mulher aberta e feliz procurando entender o movimento da vida.

Agradeço ao criador por ter colocado meu mestre e sua família no meu caminho.

Iniciei minha vida no Tai Chi Chuan no ano de 2000.

Bárbara Kern

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *